InterAmplitude Agência Digital

Blog

Escolhendo o termo de busca

3 de fevereiro de 2012  |  SEM, SEO

Uma das grandes dificuldades que algumas pessoas tem no momento de se começar a desenhar um Plano de Marketing Digital, é o momento da definição dos termos de busca.

Aqueles que estão começando normalmente tendem a buscar termos mais abrangentes com o objetivo de ser encontrado “mais facilmente” e em alguns casos por mero status, no entanto, esta prática pode cavar a cova de uma estratégia de Marketing Digital.

Para exemplificar, imaginemos uma empresa que trabalha com restauração de piano. O dono da empresa, por uma questão de status, quer ser o primeiro lugar na busca por “Piano” no Google acreditando assim que estará super bem posicionado e sua marca será muito forte. Porém, isto é um grande tiro no pé.

Quem busca “Piano” pode estar procurando: Fotos de Pianos, Marcas de Pianos, Piano para comprar, Piano para vender, Partituras para Piano e no meio de uma infinidade de possibilidades, pode estar procurando “Restauração de Pianos”. Logo, ele pode ter um grande tráfego, e consequentemente um grande custo, para um público que não é o que compra o que ele tem para oferecer.

Deste modo, é evidente que o ideal é especificar o termo de busca objetivando filtrar aqueles que estão realmente interessados no que ele tem para oferecer. No caso, o termo de busca ideal seria “Restauração de piano” ou, se ainda tiver uma limitação geográfica de atuação, utilizar “Restauração de Piano RJ” por exemplo.

Por mais que para “Piano” o Google tenha 100.000 buscas por mês e para “Restauração de Piano RJ” tenha apenas 1.000, o objetivo não deve ser abrangência de visibilidade, mas sim, o retorno que pode-se alcançar com o menor investimento possível.

Outro ponto importante a se considerar é a forma como o seu cliente conhece o seu negócio. Muitas vezes o termo que melhor define sua atividade não é o termo que a população em geral conhece seu negócio, logo, defina termos de busca que estejam adequadas ao modo como o cliente conhece seu produto/serviço e como ele está acostumado a chamá-lo, mesmo que não seja o termo ideal. Um exemplo é o termo “caixão” (sim, é bem natural que não busquem isto no Google, mas é só um exemplo!) o nome correto é “urna funerária”, porém, poucos conhecem este termo, logo, o trabalho de SEM (Search Engine Marketing) deve considerar as buscas por “caixão” e não apenas “urna funerária”.

Outro ponto importante que deve direcionar sua decisão é, dentro de sua gama de produtos/serviços, escolher aqueles que são mais conhecidos, populares ou que tenham uma maior taxa de retorno para você, ou seja, os que são mais significativos em suas vendas. Deste modo, quando suas campanhas estiverem dando bons resultados para estes termos, que tem maior potencial de retorno, vocÊ poderá começar a trabalhar os outros produtos e serviços de menor margem de lucro ou baixa popularidade.

Por fim, não diversifique muito os termos, procure ter foco e objetividade. Quanto maior o número de termos de busca, maior o trabalho e mais longo será o prazo para começar a ter retorno.

Compartilhe:


Compartilhar no Facebook

Sobre o autor

Leonardo Lopes

Leonardo Lopes

Diretor Executivo e sócio da interAmplitude Agência Digital e da Mconect Administração. Programador desde 1993 e Desenvolvedor Web desde 1998. Analista de Sistemas, Historiador e MBA em Gestão de Negócios pela Faculdade de Engenharia IMT-Mauá. Consultor em E-business e colunista de portais de consultoria e empreendedorismo.

Postar um novo comentário

*
*

Seu e-mail nunca será publicado Campos marcados com * são obrigatórios

(Spamcheck Enabled)

Confirme o código * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.